segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Dilma escolhe programa social como mais importante do governo

FERNANDA ODILLA
DE BRASÍLIA

Diante da frustração do desempenho econômico deste ano, a presidente Dilma Rousseff escolheu um programa na área social como o mais importante de seu governo.
Ela deixou de lado os planos de isenção fiscal, concessão de linhas de crédito ou pacotes de infraestrutura --que ainda não foram suficientes para acelerar a economia como queria o governo-- e elegeu o Brasil Carinhoso, pacote de medidas dentro do Brasil Sem Miséria para crianças e adolescentes, como seu favorito.
"Esse é o programa para mim mais importante do governo e o meu grande compromisso", disse a presidente nesta segunda-feira (17), durante cerimônia no Itamaraty.
A declaração foi feita a uma plateia de representantes de movimentos sociais ligados à defesa de direitos humanos
Em novembro, o programa favorito de Dilma foi ampliado. Inicialmente, o Brasil Carinhoso foi pensado para atender crianças de zero a seis anos de idade. Agora, contempla crianças e adolescentes até 15 anos. A ideia é reforço da renda familiar para tirar, nas palavras da presidente, "pessoinhas humanas" da miséria.
Durante discurso na cerimônia do "Prêmio Direitos Humanos 2012", Dilma também defendeu as políticas públicas voltadas, sobretudo para educação e saúde, com a finalidade de assegurar igualdade de oportunidades.
A declaração da presidente é dada depois que pesquisa CNI/Ibope indicou uma reprovação recorde das medidas do governo nas áreas de saúde e educação.
"'Um Estado democrático deve destinar seus recursos e seus esforços para oferecer a toda a população serviços públicos de qualidade", disse a presidente.
DITADURA
Nesta tarde, Dilma mais uma vez fez menção ao período em que foi vítima do regime militar.
"Minha geração sentiu na carne o abuso do poder, a truculência do Estado e sabe como é importante e fundamental o respeito aos Direitos Humanos. Sabe que esse é o pilar fundamental de uma sociedade democrática", disse a presidente a uma plateia barulhenta que, por mais de uma vez, quebrou protocolo, cantou músicas e palavras de ordem.